TOSTÃO

Viva o futebol bonito


A Espanha mereceu ganhar a Copa africana, mesmo jogando menos do que se esperava

FOI UMA FESTA bonita. Antes de a bola rolar, houve um belo show com a cantora Shakira e um grande espetáculo de luzes, cenografia, músicas e imagens, mostrando os grandes momentos da Copa. Mais emocionante ainda foi a rápida presença de Nelson Mandela.
A Copa do Mundo teve muitos pequenos problemas, mas nenhum grande problema. A organização foi melhor do que eu esperava. No item serviços, o Brasil tem condições de fazer uma Copa bem melhor. Os africanos, em todos os setores, público ou privado, são confusos para resolver pequenas e rotineiras situações.
Apesar do pouco poder ofensivo, a Espanha foi melhor, criou mais chances de gol e mereceu o título. Apesar das mudanças para pior que o técnico Vicente del Bosque fez na equipe em relação à que jogou a Eurocopa -colocar mais um volante, Xavi mais adiantado e tirar um atacante ou um meia ofensivo-, a Espanha manteve um estilo de muita troca de passes, dribles, tabelas e ganhou o título.
Como ocorreu na vitória sobre o Paraguai, o técnico colocou, no segundo tempo, o meia Fàbregas no lugar de um dos volantes. O time passou a jogar melhor e a criar mais chances de gol.
Por causa de sua maneira de jogar, os “idiotas da objetividade” diziam, anos atrás, que esse era um estilo ultrapassado, um delírio de comentaristas saudosistas e românticos.
Jogando dessa forma, a Espanha ganhou a Eurocopa de 2008, o título mundial e chegou a ficar 52 jogos sem perder.
Mesmo jogando fora de sua posição, mais adiantado, Xavi foi novamente o craque do time e, na minha opinião, o craque da Copa. É o melhor armador do mundo.
Repito: o Brasil precisa, urgentemente, formar armadores com essas características, que joguem de uma intermediária à outra, que tenham habilidade e criatividade para comandar o time.
Tempos atrás, Felipe Melo disse que não conhecia os jogadores do passado e a maneira de jogar do futebol brasileiro de outras épocas.
Um repórter disse a Robinho que ele tinha sido muito elogiado por Nilton Santos. Robinho agradeceu, mas falou que não sabia de quem se tratava.
Já o goleiro Casillas disse, antes do jogo, que a Espanha tentava jogar como o futebol brasileiro de outra época. Espero que o futebol mundial siga o exemplo espanhol. É possível jogar bonito e vencer.